“Com Chávez, tudo mudou, mas nada realmente mudou na Venezuela”

Quando Chávez entrou em nossas vidas, na madrugada de 4 de fevereiro de 1992, morávamos na minha Maracaibo natal. Meus pais não eram de lá, mas suas vidas convergiram para esse lugar. Eu tinha dez anos e estava começando o ensino fundamental. Ouvi o barulho da grade do portão de casa, não estava amanhecendo ainda. Era meu pai, que tinha saído uma hora antes para fazer seu percurso de transporte escolar. Não era normal ele voltar antes das oito horas da manhã. Não tive tempo de lhe perguntar coisa nenhuma, porque ele foi direto ligar a televisão, que nessa época era a nossa conexão com o mundo.

Seguir leyendo

Lee más: elpais.com


Comparte con sus amigos!