Chanceler venezuelano: “A oposição quer adiar as eleições para conseguir um momento político melhor”

O Ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza (Caracas, 1973), é o principal interlocutor do Governo de Nicolás Maduro no âmbito internacional. De suas gestões dependem as relações e contatos que Caracas mantém com seus aliados e também com alguns dos principais organismos internacionais. Apesar das tensões permanentes, o chavismo não perdeu os canais de comunicação nem mesmo com Washington. Nos últimos dias, o presidente venezuelano e seus colaboradores criticaram a missão de verificação independente nomeada pela ONU por um relatório muito duro sobre a situação dos direitos humanos no país e alertaram a União Europeia que, apesar de seus pedidos e dos de líderes da oposição, como Henrique Capriles, as eleições parlamentares convocadas para 6 de dezembro não serão adiadas. “Não há nenhuma possibilidade de violarmos a Constituição”, disse Arreaza, que falou ao EL PAÍS nesta segunda-feira por videoconferência. Ambos, em sua opinião, são tentativas de deslegitimar o Governo e fortalecer a oposição.

Seguir leyendo

Lee más: elpais.com


Comparte con sus amigos!